Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Alarde da Vilariça

por Tiago Azevedo, em 01.04.16

Para todos os meus amigos arquitectos em lisboa: Ocorreu-me uma ideia interessante, que vos queria comunicar. Nem toda a gente sabe o que foi o chamado “Alarde da Vilariça”, mas eu passo a explicar: - no tempo do rei D. João I, e perante as ameaças tanto de ordem externa ( Castela ), como interna, el-rei convocou todas as tropas que lhe eram leais para se reunirem numa extensa planície em Trás-os-Montes, no lugar, exactamente, de Vilariça.


Não havia inimigos visíveis, nem batalha iminente a travar. O objectivo desta concentração ( os franceses chamam-lhe “rassemblement” ) era apenas causar uma forte impressão, e dissuadir assim os adversários de encetarem quaisquer actos hostis. Por isso se designou este acontecimento por “alarde”.

Por que é que me lembrei deste acto histórico? Pois porque havendo tantos inimigos e tantos obstáculos que se erguem contra o exercício da nossa profissão e sendo os Arquitectos em número tão elevado, por que não pensarmos na realização de um “alarde arquitectónico”, que impressionasse tão fortemente a opinião pública e fizesse recuar aqueles que prejudicam a nossa classe?


Imagino, por exemplo, a concentração dos onze mil Arquitectos num local simbólico, suponhamos, por exemplo, o Parque de Monsanto, no Auditório Keil do Amaral, num belo dia de sol, todos brandindo os seus tês reluzentes, e dali avançando até ao centro de Lisboa, que atravessariam gritando palavras de ordem, cuspindo e atirando bosta às obras indignas que fossem encontrando no caminho, seguindo até terminar a caminhada gloriosa no Parque das Nações, sob a pala do Arquitecto Siza Vieira ( sem esquecer o Engenheiro Segadães Tavares, que seria mencionado ).

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Calendário

Abril 2016

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D